O prefeito de Tucano, Luiz Sérgio (PSD), não passa uma semana sem protagonizar uma ação que desagrade a população, mas uma ação do gestor, digamos excêntrica, tem se destacado das demais.

Famoso pelo seu jeito arrogante, rude e coronelista de tratar funcionários pessoais e servidores públicos, o prefeito parece ter encontrado nos espinhos afiados e cortantes de plantas nativas da caatinga (ele é de Maragogipe) uma identificação própria, fato que fez com que o gestor transformasse, meses atrás, o jardim da prefeitura em um local perigoso, ao “decorar” o ambiente com pés de mandacaru e macambira, dentre outros. O espaço fica repleto de adolescentes e jovens que estudam em um colégio ao lado do prédio da prefeitura. Na época, o prefeito disse que era para furar o olho de alguns.

Esta semana, o prefeito invadiu o jardim da praça do distrito do Creguenhem e fincou seus espinhos. Por lá, ele plantou mandacaru, macambira, babosa e algumas palmeiras pra disfarçar, fato que gerou revolta nos moradores locais, pois as plantas já existentes no local foram deixadas de lado e sem consultar a população.

Em resposta, o prefeito postou foto irônica na internet molhando o novo jardim e ainda zombou e desafiou os moradores durante entrevista na rádio.  “Quem não gosta, mude-se, é o jeito, vá pro Rio Grande do Sul onde tem muitas azaleias, muitas hortênsias e orquídeas”, disse o prefeito em tom de gozação.

Fonte: Radar Regional

Continue Lendo
Após a gravação do presidente Michel Temer com o presidente da JBS, Joesley Batista, o número de pedidos de impeachment contra ele quadruplicou na Câmara. Antes, apenas três propostas de impedimento tramitavam na casa legislativa. Agora, são 11 pedidos vigentes, fora o que foi arquivado em janeiro deste ano. Nas últimas 48h, oito processos foram protocolados.

O primeiro foi do deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ). Depois, outros sete pediram a saída do presidente Temer: deputado JHC (PSB-AL); senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP); deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), novamente; deputado João Gualberto Vasconcelos (PSDB-BA); deputado estadual Júnio Alves Araújo (PRP-GO), conhecido como Major Araújo; deputado Diego Garcia (PHS-PR); e Beatriz Vargas, professora de Direito da Universidade de Brasília (UnB).

De acordo com o jornal O Globo, a justificativa é a mesma: o presidente teria procedido de forma "incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo". No áudio, Temer escuta de Joesley que o empresário está realizando pagamentos mensais ao deputado cassado Eduardo Cunha, além de que está interferindo em investigações. O presidente não repreende o dono da JBS em nenhum momento.
Continue Lendo
Uma esmeralda gigante, que pesa 360 kg e tem 1,3 metros de altura, foi encontrada há 25 dias na Mina da Carnaíba, no município de Pindobaçu, norte do estado. A região é conhecida pela exploração do mineral. Esta é a segunda pedra de grande encontrada na região. A primeira, achada em 2001, tinha 20 kg a mais e foi avaliada em cerca de R$ 1 bilhão.

A pedra foi localizada a 200 metros de profundidade pela Cooperativa Mineral da Bahia, que tem autorização para explorar a área, e vendida a um minerador da região. Por motivos de segurança, o dono da pedra bruta não quis dar entrevista e nem informou quanto pagou pela esmeralda. O advogado dele, Márcio Jandir, disse que o cliente já providenciou documentação para legalizar a propriedade da pedra adquirida por ele.

"Nós já fizemos toda a emissão do certificado de origem, exigência do DNPM [Departamento Nacional de Produção Mineral]. O documento já foi emitido. Hoje o proprietário da pedra está autorizado a transitar com ela em território nacional e, obviamente, ele almeja fazer exposições com a pedra e apresentar em museus e bibliotecas", disse o advogado.

A esmeralda Bahia, encontrada em 2001, foi levada para os Estados Unidos ilegalmente e, durante vários anos, foi motivo de uma disputa judicial entre o governo brasileiro e o americano. Até que, em 2015, foi decidido que a pedra ficaria nos Estados Unidos.
Continue Lendo
Um motorista que sobreviveu a um acidente de carro que deixou quatro mortos, na tarde deste domingo (21), no norte da Bahia, foi executado dentro da ambulância que prestava socorro a ele. O acidente e o crime ocorreram na BR-407, entre as cidades de Filadélfia e Ponto Novo, segundo informações da Polícia Civil da cidade.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), dois carros, um deles com dois e outro com quatro ocupantes, bateram de frente após uma ultrapassagem. Três passageiros de um dos carros morreram e uma criança ficou ferida. Conforme a Polícia Civil, o menor foi socorrido para um hospital em Senhor do Bonfim.

No outro veículo, o passageiro morreu no local do acidente e o motorista, Reinaldo de Amorim dos Santos, 33 anos, chegou a ser socorrido com vida, mas acabou morto a tiros na ambulância que prestava o socorro. Segundo a PRF, uma perícia deve determinar as causas da colisão.

De acordo com o delegado Felipe Néri, responsável pela Coordenadoria de Polícia Civil de Senhor do Bonfim, o executado estava em um carro que bateu em outro veículo, onde estava uma família de ciganos.

"Quando a ambulância que estava socorrendo ele ia se aproximando da cidade de Ponto Novo, familiares dos ciganos mortos no acidente entraram na ambulância e dispararam contra o homem", disse o delegado.

Conforme Felipe, testemunhas apontaram familiares dos ciganos como autores do crime. A Polícia Civil apura a situação, mas ninguém foi preso. Os corpos foram encaminhadas para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Senhor do Bonfim.
Continue Lendo
Uma Kombi ficou destruída após pegar fogo em um posto de combustível de Euclides da Cunha, no nordeste do estado, na noite deste domingo (14). Ainda não se sabe as causas do incidente, que ocorreu por volta das 21h30.

Segundo informações da Delegacia Territorial, ninguém ficou ferido. No momento do fato, três pessoas estavam na Kombi, que é de propriedade de uma igreja evangélica da cidade. O incêndio ocorreu durante o abastecimento do veículo, no momento em que o motorista dava partida no veículo. O homem nem teve tempo de retirar o carro do local. Por conta das chamas, um hotel vizinho ao posto teve de ser esvaziado.

Uma perícia foi instaurada para apurar as causas do incidente. Em nota, a Primeira Igreja Batista agradeceu a “Deus” por não haver vítimas. A congregação ainda declarou que o veículo “estava em perfeitas condições de uso (ano 2006) e com manutenção elétrica feita com periodicidade”. (Fotos: site euclidesdacunha.com.br)

Continue Lendo
Quem deseja ingressar na carreira militar tem até o dia 19 de junho para se inscrever no concurso público para Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar na Bahia (CBM). São ao todo, 2,7 mil oportunidades. Os interessados devem acessar o site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) pelo www.ibfc.org.br e fazer a inscrição. A taxa custa R$70. A remuneração é de até R$ 2.585,05, com carga horária de 40 horas semanais. No total, são 2.750 vagas, sendo 526 para Salvador.

Conforme o edital, disponível no site do IBFC, são duas mil vagas para o Curso de Formação de Soldado da Polícia Militar, e 750 voltadas para o Curso de Formação de Soldado do Corpo de Bombeiros Militar. Para a PM, as oportunidades estão distribuídas em Salvador (526), Juazeiro (214), Feira de Santana (346), Ilhéus (250), Vitória da Conquista (239), Barreiras (216) e Itaberaba (209). Já para o Corpo de Bombeiros, as vagas são em Salvador e Região Metropolitana (315), Feira de Santana (23), Itabuna (15), Ilhéus (10), Porto Seguro (59), Vitória da Conquista (51), Jequié (10), Juazeiro (23), Itaberaba (30), Paulo Afonso (44), Santo Antônio de Jesus (75), Barreiras (30) e Teixeira de Freitas (65).

Seleção - Podem concorrer os jovens de nacionalidade brasileira ou portuguesa, entre 18 e 30 anos, que tenham concluído ensino médio ou formação técnica profissionalizante de nível médio, sendo também observadas outras exigências do edital.

O concurso ocorre em duas etapas com provas objetivas e discursiva, previstas para o mês de agosto, mas acontece em apenas um dia de seleção, com duração de quatro horas e trinta minutos. O resultado obedecerá à ordem de classificação, seguindo a publicação das notas finais em ordem decrescente, observando cargo, região e sexo.
Continue Lendo
Mais um suspeito de integrar o bando responsável por uma onda de assaltos nos municípios de Araci e Serrinha morreu após trocar tiros com policiais da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO), por volta das 11h desta terça-feira, 9, na zona rural de Santa Bárbara.

As ações criminosas ocorreram na noite de segunda-feira, 8. Outros três suspeitos, que ainda não foram identificados, também morreram após perseguição e troca de tiros na BR-116 [ver matéria].

Segundo a PM, Jeferson Almeida da Silva, de 21 anos, teria escapado do primeiro confronto com os policiais na noite de segunda-feira, 8. Ele foi localizado após a polícia receber uma denúncia de que um homem desconhecido e em atitude suspeita estava circulando na localidade conhecida como Estrada da Varginha, na região do povoado Gravatá.

Guarnições da CETO e do 3º Pelotão foram até o local. Ao perceber as viaturas se aproximando, o homem abandonou uma mochila e embrenhou-se no mato. Os policiais seguiram no encalço do suspeito, deram ordem de parada, mas não foram atendidos. Nesse momento, o suspeito sacou uma arma de fogo e começou a atirar contra as equipes.

Os PMs revidaram a agressão, iniciando uma troca de tiros. Durante o tiroteio, Jeferson foi alvejado na altura do abdômen e morreu no Hospital Municipal de Santa Bárbara. O rapaz possui duas tatuagens de palhaços, que segundo a polícia, representam matador de policial.

Com o homem morto, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com seis munições, sendo quatro deflagradas e duas intactas. Segundo a PM, um documento encontrado dentro da mochila do suspeito indica que ele já tinha passagem por roubo.
O rapaz possui tatuagens de palhaços, que segundo a polícia, representam matador de policiais
Continue Lendo
Em uma ação conjunta realizada na manhã desta quinta-feira (4), a Polícia Militar conseguiu recuperou um veículo Strada Adventure, de cor preta, com placas de Teofilândia (BA) que havia sido roubado momentos antes em um sequestro-relâmpago.

Segundo a PM, o proprietário do veículo, identificado como Jadson Pereira Coutinho foi rendido por três homens armados no distrito de Caldas do Jorro, pertencente ao município de Tucano. Ainda conforme a polícia, a vítima, que ainda teve roubada a quantia de R$ 14 mil, chegou a ser mantida como refém antes de ser liberada pelos bandidos, próximo ao trevo que liga o município a BR-116/ Norte.

Após receberem informações de agentes da Guarda Municipal sobre o roubo, equipes da Polícia Militar de Caldas do Jorro, Tucano e da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Nordeste iniciaram buscas pelos criminosos e emitiram um alerta para a polícia da região avisando que os assaltantes estariam a bordo de um EcoSport de cor branca, além do carro roubado.
Pouco tempo depois, segundo a corporação, policiais militares que tinham acabado de deixar o plantão trafegavam na altura do km-300 da BR-116, no trecho entre Araci e Tucano, quando avistaram os veículos e iniciaram perseguição aos bandidos. 

De acordo com a PM, houve troca de tiros e os criminosos abandonaram a picape juntamente com o dinheiro roubado, mas conseguiram fugir a bordo do EcoSport.

Os militares fizeram buscas pela região juntamente com as guarnições de Caldas do Jorro e da Cipe/Nordeste, mas nenhum suspeito foi preso. 
O carro e o dinheiro recuperados foram levados para a sede da 2ª Companhia da PM em Tucano, onde foram devolvidos ao dono.

Por: Notícias de Santaluz/ com informações da Polícia Militar de Tucano
Continue Lendo
O empresário, Celso Gonçalves Firmo, de 58 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira dia (28/4) por volta das 9h40min, no distrito de Jorrinho, em Tucano. O corpo do mesmo se encontrava pendurado por uma corda no pescoço preso em uma arvore, as margens do rio Itapicuru.

Populares informaram ao siteGil Santos Notícias, que o empresário amanheceu o dia no distrito de Jorrinho, e por volta das 8h, passou em uma loja de material de Construção, onde comprou R$ 4,00 de corda e em seguida, saiu sem chamar a atenção.

Segundo informações de um irmão do comerciante, ele havia discutido com a esposa e um filho, na noite anterior, depois saiu para beber e resolveu ir para Caldas do Jorro, para esfriar a cabeça. “Ele discutiu com a família e depois saiu para beber e em seguida resolveu ir pro Jorro. E quando foi hoje, ficamos sabendo do acontecimento trágico, pelo radio”, relator um irmão da vitima.
Parentes e amigos do empresário, acreditam que ele tenha cometido o suicídio, por problemas familiares, já que em relação às finanças, Celso estava bem estruturado.
Natural do município de Teofilândia, Celso era muito conhecido na cidade de Araci, onde morava há vários anos e era proprietário dos supermercados Kaoma.
O corpo do comerciante foi periciado e em seguida, removido para o Instituto Médico Legal (IML), de Euclides da Cunha.
Fonte: Gil Santos Notícias
Continue Lendo
O goleiro Bruno Fernandes teve habeas corpus revogado pelo STF
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta terça-feira, pelo retorno do goleiro Bruno Fernandes à prisão. A maioria dos ministros da casa votou contra o habeas corpus que garantia a liberdade do jogador. A decisão foi tomada por três votos a um. Marco Aurélio Mello, que concedeu, em fevereiro deste ano, a liberdade do jogador, foi o único voto a favor. Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Rosa Weber votaram para Bruno retornar à prisão. O ministro Luís Roberto Barroso não participou da votação. Bruno foi condenado pelo assassinato da ex-amante Eliza Samudio, em 2010, e estava solto desde 24 de fevereiro, por decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Na semana passada, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao STF um parecer pedindo a revogação da decisão que libertou Bruno. Desde que teve liberdade concedida, o jogador estava atuando no clube Boa Esporte, de Minas Gerais. O advogado do jogador Luan Veloso, soube da decisão pelo EXTRA e afirmou que irá se reunir com o restante da defesa para definir a estratégia a partir de agora.

- Jesus - exclamou o advogado quando soube da decisão - Isso não estava nos nossos planos. Vou conversar com o Lúcio Adolfo para ver o que faremos. Mas não tenho o que comentar nesse momento - disse.

Procurado também pelo EXTRA, Lúcio Adolfo, o outro advogado do jogador, não atendeu às ligações. Nesta segunda-feira, ele comentou a possibilidade de retorno de Bruno à prisão. O advogado disse que o jogador estava "apreensivo", mas confiante no resultado.

— Não acredito nessa possibilidade. O Ministro Marco Aurélio Mello concedeu a medida liminar, que é algo muito dificil. O Bruno está trabalhando, não esta na gandaia, não fala mal de ninguém. Ele está calmo e tranquilo. Está apreensivo, mas confia no Judiciário. Caso isso aconteça, vamos apresentá-lo e recorrer no que for preciso — disse o advogado.

A defesa de Bruno também comentou as críticas de Rodrigo Janot à equipe. O procurador refutou a tese da defesa sobre a demora do julgamento de um recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais enquanto o goleiro estava preso.

— Não é absolutamente verdade. Quando um advogado demora pra entregar o processo, o juiz manda ir lá e buscá-lo. Ele não tem o que falar sobre isso. Se o processo atrasou, não foi culpa da defesa — declarou.

Bruno foi condenado pelo assassinato de Eliza Samudio em março de 2013. A pena foi de 22 anos e três meses de prisão. Mas como até fevereiro passado ainda não havia confirmação ainda da condenação na segunda instância, Marco Aurélio determinou que ele tivesse o direito de recorrer em liberdade.

Na ocasião, o ministro foi duramente criticado por conceder liberdade ao goleiro. Em entrevista ao jornal 'O GLOBO', Maurco Aurélio Mello disse que a decisão "não foi politicamente correta".

- Nem sempre nós concebemos harmonia com os anseios sociais. Às vezes, o Supremo tem que ser contra majoritário. É função dele tornar prevalecente a ordem jurídica, e foi o que eu fiz. Claro que a minha posição não foi politicamente correta.

Fonte: EXTRA GLOBO
Continue Lendo