Ana de Jesus, também conhecida como “Cristina”, 31 anos de idade, residente na localidade de Malhada do Umbu, Município de Tucano-BA, está presa no xadrez da carceragem da 1ª DT de Euclides da Cunha, sob acusação de ter sequestrado uma criança do sexo masculino de 1 ano e meio de idade, fato ocorrido neste sábado, 23, na Rua Castro Alves, em Euclides da Cunha.
Segundo o relato feito pela mãe do menino, em depoimento ao delegado Paulo Jason de Melo Falcão, titular da 1ª DT/Euclides da Cunha, o sequestro aconteceu quando a vítima se encontrava em companhia de uma irmã de quatro anos de idade, e circulavam brincando entre as barracas de roupas e confecções da Rua Castro Alves, onde acontece a feira livre.
“Eu estava atendendo a uma cliente, quando minha filha chegou e me contou que o menino (irmão) havia sido levado por uma mulher. Imediatamente larguei tudo e fui correndo pelo meio da feira em direção ao local indicado pela minha filha e consegui alcançar a acusada próximo a um ponto de transporte alternativo da BR 116/Norte, que estava com a criança nos braços”, relatou a mãe do menino.

Ainda segundo a mãe da vítima, as crianças eram acostumadas a ficarem brincando junto à barraca onde trabalha como vendedora de roupas, enquanto ela atendia à clientela.
Com a ajuda de populares e parentes, a acusada foi detida e um comunicado foi feito para a central de polícia do 5º BPM (190), que pelo rádio comunicou o fato a guarnição do Comando Especial Tático Operacional-CETO em ronda ostensiva pela cidade, que foi até o local e conduziu a acusada para a 1ª DT/Euclides da Cunha, onde foi apresentada ao Bel. Paulo Jason de Melo Falcão, delegado titular.
Em seu depoimento, Ana de Jesus contou para o delegado que costumava fazer compras no comércio e na feira livre de Euclides da Cunha e que por várias vezes passou pela barraca da mãe do menino, onde costumava brincar com as crianças.

“Fiz algumas perguntas para as crianças e peguei o menino nos braços para junto com a menina levá-lo de volta para junto de sua genitora, quando fui interpelada pela mãe das crianças que me acusava de ter sequestrado o menino e, com a ajuda de populares e de um avô da criança fiquei detida até que a polícia chegou e me levou para a delegacia”. Disse.

A acusada também relatou que é mãe de três filhos e faz uso de remédio controlado para depressão, mas que a medicação é usada apenas, à noite, quando vai dormir. Também disse não ter condições financeiras para contratar um advogado para defendê-la da acusação e tirá-la da prisão.
“Liguei para um amigo que é caminhoneiro que mora em Minas Gerais, para entrar em contato com a minha família e avisar sobre a minha prisão, já que não tenho condições de fazê-lo. Tudo não passou de uma brincadeira” finalizou.

Após a lavratura do flagrante e enquadrá-la no artigo 148 do Código Penal Brasileiro, a autoridade policial determinou o recolhimento da acusada ao xadrez da carceragem da 1ª DT, onde permanecerá à disposição da Justiça. Se condenada, poderá pegar pena de dois a cinco anos de reclusão, já que o crime foi praticado contra menor de 18 anos.
Fonte: Euclidesdacunha.com