A igreja Nossa Senhora da Conceição de Jacobina, corre o risco de desabar por causa da infestação de cupins. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o templo religioso está interditado há dez meses. As missas que eram realizadas no local foram transferidas para a Igreja Matriz de Santo Antônio e os fiéis da santa tiveram que comemorar o novenário pela primeira vez fora da igreja.

A estrutura do templo, fundado em 1759, está ameaçada pela ação do inseto. O enorme altar e o lugar onde ficava o coro durante as missas correm riscos de desabamentos. “Desde o ano de 2009, quando eu tomei posse aqui, eu já comecei a perceber que havia alguns problemas. O que eu não sabia é que era tão agravante como hoje nós percebemos”, disse João da Silva, pároco da igreja.

Além disso, a estrutura está com muitos pontos de infiltração e a antiga rede elétrca corre risco de ter um curto-circuito. Diante desses problemas, o prédio foi interditado há dez meses. Apesar da situação, a igreja só pode ser restaurada com autorização do Iphan, o que, segundo o padre, é a maior dificuldade.

“O Iphan disse que não tinha dinheiro e que nós precisávamos criar uma comissão patrimonial para mobilizar a cidade para dar uma contrapartida ou fazer um investimento maior. E isso eu fiz. Criei uma comissão que está me ajudando nesse processo e o Iphan agora nos enviou uma conversa dizendo que vai ser possível, mas ainda não confirmada a liberação de uma verba para a igreja, mas ainda não foi dito quanto e nem quando”, disse o padre.

Sem poder ter celebrações no local, as missas são realizadas na igreja matriz de Santo Antônio que, esse ano, está sediando o tradicional novenário de Nossa Senhora da Conceição. O Iphan da Bahia informou que o valor para a reforma da igreja será incluído no orçamento de 2014.