A médica acusada de matar os irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes, em Ondina, Kátia Vargas, acaba de sair do Complexo Prisional da Mata Escura, em Salvador. O promotor do Ministério Público, Davi Gallo, confirmou ao Bocão News, no início da noite desta segunda-feira (16). De acordo com o promotor, o juiz Moacir Pitta Lima revogou a prisão preventiva até o julgamento. Na mesma decisão, Pitta manda a médica a júri popular.

Ainda de acordo com Gallo, o julgamento não tem data marcada, mas a previsão é de que aconteça no primeiro semestre de 2014. Até lá, a médica aguarda em liberdade e reponde a acusação por homicídio triplamente qualificado.

Presa desde o dia 17 de setembro, Kátia depôs pela primeira vez na última quinta-feira (12), e garantiu não ter colidido com a moto dos irmãos. A médica só respondeu às perguntas que julgou conveniente, segundo o promotor. 
"Tanto que no final do seu depoimento ela se recusou a responder algumas perguntas que dizem respeito ao momento do fato, como à vida pessoal das vítimas, se ela teria visto eles antes do acidente. O depoimento dela se contrapõe à toda prova pericial, inclusve ao vídeo que é mostrado, que é do domínio público", relatou.  

A defesa, através do advogado Sérgio Habib, afirmou que a médica não teve intenção. “Ela saiu de uma aula de dança e ia resolver algumas coisas. Ao invés de pegar a sinaleira à esquerda, ela pega à direita. Involuntariamente, ela pode ter fechado a moto e o piloto não ficou satisfeito com isso e começou a gesticular. Não foi ela que tomou a fechada , ela não tinha porque estar chateada com isso. Ele é que estava chateado porque tinha tomado a fechada”, argumentou.