Desde que chegou no condomínio Parque das Dunas, em Jauá, para passar o fim de ano, o jogador Ronaldinho Gaúcho está tirando a paz dos moradores e veranistas do local. Isso porque o rapaz resolveu dar festas estrondosas, com o som no último volume. Ontem, após várias reclamações de moradores, só restou ao síndico pedir ajuda à Polícia Militar. 
 
 "Eu estava em Salvador e recebi várias ligações de moradores reclamando. Mandei funcionários do condomínio irem lá, pedir para baixar o som, mas não adiantou. Ele baixava por dez minutos e depois aumentava de novo", contou Gilberto Oliveira. Segundo ele, a multa prevista para esses casos na convenção no condomínio é de pouco mais de R$ 100, o que não faria a menor diferença nas finanças do jogador. 

A dona de casa Rita Carrera, que tem uma casa no condomínio, contou que a festa começou ainda de manhã. "Ele contratou várias bandas de pagode, que ficaram tocando o dia inteiro. Era um barulho que doía no cérebro. Ninguém conseguia assistir televisão nem falar no telefone". Sem conseguir se concentrar em nada, o marido de Rita acabou voltando para Salvador. Ela contou também que vários moradores foram até a casa, pedir para baixar o som, mas de nada adiantou. "Quando soube o valor da multa, ele deu risada". 

Ronaldinho Gaúcho só se emendou depois das 22h, quando três viaturas da Polícia Militar foram ao local e acabaram com a festa. E pelo visto o susto funcionou. "Hoje, até o momento, ele está comportado. Mas estou indo para lá agora. Tomara que continue assim", disse o síndico Gilberto. Segundo ele, o condomínio tem cerca de 90 casas ocupadas e costuma ser uma ilha de tranquilidade, onde as pessoas vão para relaxar.

A assessoria do jogador não foi encontrada para comentar o assunto.