13 jovens do ensino médio de Tucano passaram por uma formação técnica para aprenderem a trabalhar e gerar renda nas comunidades onde moram através da produção e comercialização de derivados da mandioca. 

A formação foi através do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego e foi realizado através de parceria entre secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Tucano, Sindicato dos Produtores Rurais e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia, a FAEB. 

Milena, jovem de 15 anos e moradora da Tiririca, foi uma das aprendizes e falou da satisfação em participar da capacitação. “O curso Pronatec foi uma experiência muito boa porque eu tive a capacidade de aprender novas coisas que eu não sabia, novas experiências”. Ela ainda deixou o recado para outros jovens. “Às vezes a gente fica meio com medo de enfrentar coisas novas, mas é sempre bom porque pode nos ajudar. Tem sempre que ter coragem pra confiar em si mesmo e ter novas expectativas, novos sonhos. Valeu muito a pena, eu adorei, foi uma experiência maravilhosa”, diz a jovem. 

Para Murilo, 19 anos , morador da Fazenda Cana Brava do Ovó, a oportunidade pode significar uma mudança de rumo na vida dele e da família. “Pude conhecer outros derivados da mandioca que eu não conhecia, e eu tenho certeza que hoje eu posso me instruir, instruir a minha família e os meus vizinhos de uma forma por igual. Eu estou até planejando com minha mãe e minha irmã começarmos a fazer alguns doces e derivados da mandioca pra vender a turistas que vêm para o Marizá e eles sempre estão procurando essas novidades de coisas que a gente planta na região”, lembra. 

Segundo Jaime Matos, secretário de Agricultura e Meio Ambiente do município, a formação faz parte de um conjunto de atividades que marcam um novo modelo de implantação das políticas públicas adotado pela secretaria. “Nós estamos procurando atender as demandas e o que tem chegado até nós a gente busca os parceiros. É um processo lento, mas que está dando resultados, e o exemplo é isso aqui hoje, essa finalização do Pronatec que dá pra gente perceber nesses jovens a satisfação em ter tido essa oportunidade. Mas o desafio é esse, que a gente não para e a gente sabe que não temos condições de atender a todas as demandas, mas a gente vai priorizando aquilo que é mais fácil e que traz mais resultado. Esse é o processo que a gente está desenvolvendo na secretaria”, explica o secretário.

Foto: Josevaldo Campos/ASCOM