Investigadores da Delegacia Territorial (DT), de Entre Rios, município distante 160 quilômetros de Serrinha, desarticularam, nesta quinta-feira (27), uma quadrilha que vinha utilizando notas falsas para realizar compras no comércio de pelo menos quatro localidades da região. Benício Santos Gonçalves, o “Caco”, 36 anos, Paulo Augusto de Jesus Portela, o “Nota 100”, 50, Géssica Santos Santana, 21, companheira de “Caco”, e Ana Cláudia de Oliveira, 35, companheira de Paulo, foram presos com R$ 1,8 mil, em cédulas de R$ 100 falsificadas.

Uma das vítimas do bando, que adquiria produtos de pequeno valor utilizando uma nota de R$ 100, falsificada, para receber o troco em notas verdadeiras, acionou uma guarnição da 56ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Entre Rios) e informou aos policiais que os quatro golpistas estavam a bordo de um Honda Civic, cor azul. “Caco” e os comparsas foram localizados na Rua do Palame, área comercial de Entre Rios.

Segundo o delegado Antônio Luciano Lima, titular da DT/Entre Rios, “Nota 100”, “Caco” e as duas mulheres saíram de Camaçari, onde residem, e foram em direção à cidade de Conde, onde começaram a distribuir as notas falsas. Depois o quarteto seguiu para Subaúma e Entre Rios, onde foi localizado e preso. “Nota 100” já responde a inquéritos por roubo, porte ilegal de arma e formação de quadrilha.

Autuados em flagrante por formação de quadrilha e colocação de moeda falsa em circulação, os quatro ficarão custodiados na carceragem da DT/Entre Rios, à disposição da Polícia Federal, que investiga crimes envolvendo a falsificação de moeda. As vítimas da quadrilha devem comparecer à delegacia para reconhecer os criminosos e recuperar o dinheiro perdido com os golpes.Fonte:PCS
   
Grupo foi autuado por colocação de moeda falsa em circulação

 
O grupo adquiria produtos com as notas falsas