O município de Tucano ocupa a 224ª posição no ranking nacional do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) de desenvolvimento de emprego e renda, divulgado no dia 2 de junho. O levantamento também apontou que somente 42 dos 417 municípios da Bahia apresentaram nível de desenvolvimento moderado, ou seja, 87% das cidades baianas ainda possuem desenvolvimento baixo ou regular. Além disso, o estado tem 182 cidades entre os 500 piores resultados brasileiros. Desde o início da nova série histórica do IFDM, em 2005, a Bahia permanece sem municípios em alto desenvolvimento. Apesar desse resultado majoritariamente negativo, vale ressaltar que o IFDM de 311 (74,6%) municípios cresceu em 2011, na comparação com 2010.

Com recorte municipal e abrangência nacional, o IFDM avalia as condições de Educação, Saúde, Emprego e Renda de todos os municípios brasileiros. O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada cidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4001 a 0,6), moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1) desenvolvimento.

Os resultados obtidos têm base em informações oficiais dos ministérios da Educação, Saúde, Trabalho e Emprego. Nesta edição foram utilizados os dados de 2011, o que permite a comparação do desenvolvimento dos municípios com o ano de 2010 – último ano da primeira década do século XXI. A metodologia foi aprimorada para captar os novos desafios do desenvolvimento brasileiro. O principal incremento foi situar o Brasil no mundo, com base em padrões de desenvolvimento encontrados em países mais avançados.

Saúde e Educação – Na vertente Saúde, apenas o município de Salinas da Margarida registrou alto desenvolvimento no estado da Bahia – sendo a primeira cidade baiana a apresentar alto desenvolvimento no quesito desde o início da nova série do IFDM, em 2005. No IFDM-Educação, o estado ainda não apresenta nenhuma cidade em alto desenvolvimento, porém essa foi a variável que registrou maior percentual de crescimento, em comparação ao ano anterior: 364 das cidades baianas (87,3%) evoluíram nessa área, impulsionadas principalmente pelo aumento do percentual de docentes com curso superior. Em Emprego e Renda, as cidades da Bahia se concentram principalmente nas classificações mais baixas, com 90,5% das cidades com desenvolvimento baixo ou regular: apenas os municípios de Camaçari, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães e Simões Filho registraram alto desenvolvimento na vertente.

Melhores – No ranking dos 10 melhores resultados da Bahia, o município de Lauro de Freitas manteve o IFDM praticamente estável em relação ao ano anterior, sustentando-se em primeiro lugar com 0,7484 ponto. Em segundo lugar, destaca-se a cidade de Luís Eduardo Magalhães, que ganhou oito posições frente ao resultado de 2010, devido, sobretudo, à melhora no IFDM-Emprego e Renda. Vale destacar os avanços nos municípios de Ibirapuã e Santo Antônio de Jesus, que passaram a fazer parte do Top 10 por conta dos expressivos aumentos nas vertentes de Emprego e Renda e Saúde. Em contrapartida, Feira de Santana foi o único município desse grupo que registrou queda em seu IFDM, recuando sete posições no ranking, por conta da redução em Emprego & Renda.

Piores – No outro extremo do ranking do estado da Bahia, cinco municípios estrearam entre os 10 menores IFDMs: Canudos, Itambé, Apuarema, Caatiba e Novo Triunfo, sendo que esses dois últimos municípios encontram-se ainda entre os 10 piores IFDMs do Brasil. Apesar de apresentarem um nível de desenvolvimento inferior ao restante do estado, vale destacar os avanços observados em Gongogi, (+27,6%), Pilão Arcado (+26,9%) e Tremedal (+23,6%), únicos desse grupo a exibir progresso no IFDM frente ao ano anterior, com o expressivo avanço no IFDM-Emprego & Renda e no IFDM-Educação. Vale mencionar também que, entre os resultados mais baixos, nenhum município apresentou queda simultânea nos três indicadores acompanhados pelo índice.

No ranking das capitais brasileiras, Salvador ocupa a 22ª colocação, com 0,7215 ponto. Apesar de ter subido uma posição em relação ao ano anterior, ainda se mantém entre os últimos colocados. No IFDM-Emprego e Renda, a capital baiana registrou 0,7827 ponto; no IFDM-Saúde, 0,7800 ponto e, no IFDM-Educação, 0,6018 ponto.
 

Confira os números de alguns municípios da nossa região
Nacional Estadual IFDM Consoildado Estado Municípo
2653º 22º 0.6423
Paulo Afonso
4239º 88º 0.5382 BA Fátima
4430º 107º 0.5221 BA Ribeira do Pombal
4589º 130º 0.5094 BA Santa Brígida
5006º 224º 0.4666 BA Tucano
5007º 225º 0.4663 BA Jeremoabo
5049º 236º 0.4620 BA Ribeira do Amparo
5099º 251º 0.4556 BA Euclides da Cunha
5118º 257º 0.4536 BA Antas
5150º 272º 0.4478 BA Banzaê
5186º 282º 0.4414 BA Nova Soure
5203º 290º 0.4394 BA Coronel João Sá
5207º 292º 0.4387 BA Pedro Alexandre
5319º 333º 0.4203 BA Uauá
5329º 337º 0.4176 BA Cipó
5333º 338º 0.4160 BA Sítio do Quinto
5420º 368º 0.3964 BA Cícero Dantas
5428º 370º 0.3927 BA Heliópolis
5486º 399º 0.3609 BA Canudos
5510º 408º 0.3029 BA Novo Triunfo

Texto –  Saulo  Galvão, Bode  Assado