Ik-840x400
Com todo sucesso que está vivendo e em seu melhor momento , o cantor Igor Kannário não está feliz. Considerado a grande revelação do Carnaval , onde foi ovacionado por milhares de foliões, sendo exaltado por toda a imprensa, autoridades e celebridades e arrebatando os principais prêmios do Carnaval no Troféu Dodô & Osmar e tendo uma agenda de shows e compromissos atribulada, o cantor que tinha tudo para estar feliz, vive momentos de amargura, tristeza e revolta.  Segundo declarou numa entrevista bombástica ao Jornal A Tarde deste sábado, 25, o contrato firmado com a Showmix Produções há um ano é abusivo e contraditório.Na tarde de ontem, o artista, acompanhado do seu advogado, foi à sede do jornal para denunciar toda sua insatisfação em relação a produtora que gere sua carreira, que recebe 35% do valor bruto dos seus shows, mas que, segundo ele e o advogado acham, seria mais justo que o montante fosse descontado do valor líquido.

Kannário revelou ainda que todos os custos de remuneração, hospedagem e transporte de 33 pessoas da equipe ficam por sua conta. O artista alegou ainda não saber quanto fatura mensalmente, já que depende da quantidade de shows realizados.

“Se o show custa R$ 150 mil, no fim das contas eu só embolso R$ 11 mil. É uma máquina de fazer dinheiro? É. Eles fazem, mas logo tiram de mim”, diz.

Questionado por que assinou um contrato com o qual não concordava, o cantor declara: “Primeiro, eu fui obrigado a voltar porque eles me perseguiam. Eu saí por livre e espontânea vontade e eles embargaram meu show. Tomei decisões por baixo de pressão e ameaça. Quando se é leigo as pessoas se aproveitam”, justifica.

Kannário declarou ainda ao jornal que procurou seus atuais empresários para negociar o contrato atual,mas que os mesmos se recusaram: “Eu tentei conversar, mudar esse contrato, mas eles disseram que não e que era para eu buscar as vias judiciais. Foi o que eu fiz”, declarou.

O artista tem medo de ter sua carreira interrompida novamente: “Da outra vez um juiz embargou tudo quanto foi show meu. Não quero que isso aconteça de novo, não quero ficar sem poder cantar. Todo mundo tem dinheiro nessa história e quem não tem um real no banco sou eu”, diz. Além disso, ele não tem mais interesse nos serviços da Showmix. “Minha intenção maior é quebrar o contrato. Mesmo que o outro lado queira negociar, eu não quero, não me interessa mais. O lance é cada um seguir a sua vida”, deseja.

Enquanto o advogado de Kannário analisa qual medida judicial tomar, ele amarga as consequências. “A pensão da minha filha eu só posso pagar R$ 700, ainda não dei uma casa para a minha mãe, o meu carro eu perdi para o Detran porque não tinha dinheiro para tirar do pátio e ele foi leiloado, e ainda moro de aluguel. Isso faz algum sentido? Você já viu isso em algum lugar?”, questiona. Segundo o Jornal A Tarde, os empresários foram procurados mas não quiseram comentar o caso.

Igor Kannário, ainda à frente da Bronkka, saiu da Showmix Produções arbitrariamente. Acabou voltando em abril de 2014, após a produtora entrar com uma ação que suspendeu todos os seus shows em carreira solo. De volta, ele negociou a primeira multa do distrato que fez da Bronkka e assinou o referido contrato, que hoje considera abusivo. “Não consegui me reerguer sozinho, sofri perseguição, não tive saída”. Se quebrar novamente o contrato, ele terá de pagar multa de R$ 1 milhão. “Eu quis me livrar de um problema e acabei vendendo a minha alma pra o diabo. Eu não tinha pra onde ir, ou assinava, ou ficava embargado, sem poder cantar, que é a única coisa que eu sei fazer”.

 Fonte: Aratu Online