Na madrugada dessa sexta-feira, 06 de junho, cerca de 15 homens fortemente armados praticaram mais uma vez um ato de terrorismo na cidade de Quijingue-Ba, localizada a 59 Km de Tucano e a 333 KM da capital Salvador.

O Banco do Bradesco que no ultimo dia 24 de abril tinha sido praticamente destruído, foi alvo mais uma vez dos marginais que tocam o terror pela Bahia e Brasil. A agencia que nessa quinta feira tinha acabado de fazer a instalação dos novos caixas eletrônicos foi mais uma vez bombardeada pelos bandidos.

Segundo testemunhas os homens estavam divididos em 2 motocicletas e dois carros. Ao chegar às proximidades da agencia, os marginais fizeram uma pessoa de refém e a partir deste momento começaram a efetuar os disparos. “foram mais de 100 disparos”, disse um comerciante apavorado. No chão, várias cápsulas de balas, de calibres 762 e 765.
Ainda segundo testemunhas o primeiro disparo foi efetuado 2hrs15min, acompanhado de uma rajada de tiros. “eram tiros de vários cantos da cidade, na minha rua tinha um homem efetuando vários disparos”. Palavras de um jovem que pediu para não ser identificado. Após os primeiros tiros houve a primeira explosão, por volta de 2hrs35min que deixou a cidade toda em pânico.
As informações dão conta que os meliantes além de ser bastantes profissionais, detinham de várias informações como: Local exato do cofre, volta de funcionamento do banco (instalações dos caixas). É possível ver que na parte da frente não houve nenhum disparo, justamente por saber que não iriam encontrar nada. Dos 4 cofres existentes na agencia apenas 1 foi arrombado.

No momento da ação dos marginais, apenas três policiais militares faziam a segurança do município de Quijingue. Eles ao notarem a ação dos marginais, procuraram se proteger já que estavam em número menor. Os guardas municipais que ficam nas proximidades também procuraram se proteger.

A quantia levada pelos criminosos não foi divulgada. Esta foi a segunda vez em menos de 60 dia que o banco é invadido por criminosos.

Redação e Fotos: Blog Metendo a Bronca