A Bahia lidera o ranking da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de acidentes com motocicletas e motonetas nas rodovias federais em 2014. O estado registrou 1.791 ocorrências no ano passado, número 5% maior do que o registrado em 2013 (1.704), e ficou com o primeiro lugar da lista seguido por Pernambuco (1.540) e Ceará (1.035).

Já as internações geradas por acidentes de moto aumentaram 34% em um ano, apontou matéria do A Tarde. De acordo com o Sistema de Informações hospitalares do Ministério da Saúde (MS), foram realizadas 3.471 internações em 2014, maior número nos últimos três anos. Somente na Bahia, os acidentes com motos custaram R$ 5,9 milhões aos cofres públicos. O valor representa metade do investido em internações por acidentes de trânsito.

Em todo o país, segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, os gastos com acidentes do tipo chegam a R$ 40 bilhões anualmente. Para o diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), Maurício Bacelar, os números refletem o crescimento da frota de veículos aliado à falta de qualificação para o trânsito.

"O aumento da renda facilitou o acesso da população ao crédito e à compra de veículos, ao mesmo tempo em que estas pessoas não procuraram se qualificar para o tráfego", opina.