Foto: A Voz do Campo
O secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Araci, William dos Anjos protocolou na manhã desta quarta-feira (19) na Câmara Municipal, um Projeto de Lei que reduz o salário de Secretário, Vereador, Vice-Prefeito e Prefeito do município de Araci. De acordo com o projeto apresentado na Casa Legislativa, o objetivo é a redução salarial para as próximas legislaturas e vem com o intuito de moralizar a função de ocupantes de cargos eletivos citados, não recaindo os representantes na “busca de dinheiro fácil”. O teto para o subsídio mensal dos Vereadores para as próximas legislaturas fica estabelecido em 02 (dois) salários mínimos vigentes, nos valores de hoje, somando R$ 1.576,00 (um mil quinhentos e setenta e seis reais).

 O subsídio mensal do Presidente da Câmara será rigorosamente igual ao dos outros vereadores, sendo vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória que diferencie dos demais. O teto para o subsídio mensal do Prefeito (a) Municipal, para as próximas investiduras, fica estabelecido em 4 (quatro) salários mínimos, nos valores de hoje, somando R$ 3.152,00 (três mil cento e cinquenta e dois reais). O teto para o subsídio mensal do(a) Vice-Prefeito(a) Municipal para as próximas investiduras fica estabelecido em 2 (dois) salários mínimos, nos valores de hoje, somando R$ 1.576,00 (um mil quinhentos e setenta e seis reais). O teto para o subsídio mensal dos Secretários(as) Municipal para as próximas investiduras fica estabelecido em 02 (dois) salários mínimos, nos valores de hoje, somando R$ 1.576,00 (um mil quinhentos e setenta e seis reais). 

O projeto visa ainda que os cargos sejam ocupados por cidadãos que desejam realmente contribuir com a melhoria e a mudança para melhor do município de Araci. O subsídio conferido aos agentes políticos citados deve ser uma verdadeira ajuda de custo em relação às despesas que possuem em razão da função, como o deslocamento até o local de trabalho ou outros pequenos gastos inerentes ao mandato. Uma petição pública está sendo feita através da internet. Para votar no projeto basta preencher os dados clicando (aqui).

Fonte: A Voz do Campo