Dez suspeitos de participar de fazer parte de uma quadrilha criminosa foram mortos em uma operação da Polícia Militar na cidade de Sento Sé, no Norte da Bahia. Inicialmente, a delegacia da cidade divulgou que a ação deixou nove mortos, mas a assessoria da PM informou na noite deste domingo (18) que foram dez. 

A ação começou na quarta-feira (14), quando uma guarnição da 96ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) flagrou dois veículos com onze homens armados na cidade. Houve troca de tiros e um policial militar foi baleado na panturrilha. A partir daí, uma força-tarefa foi montada para prender a quadrilha, apontada como responsável por diversos crimes na região Norte do estado, inclusive roubos a banco.

Depois da troca de tiros, os 11 homens, encapuzados, conseguiram fugir por uma estrada e abordaram um ônibus que passava. Uma pessoa foi feita refém. O grupo fugiu e foi montado um cerco com raio de mais de 150 km na região, envolvendo buscas pela vegetação, nas estradas e até mesmo aéreas, com apoio de helicóptero do Graer.
Na sexta (16), um dos integrantes da quadrilha tentou assaltar um motociclista. Policiais flagraram a ação e houve troca de tiros. Romildo Augusto dos Santos foi baleado e não resistiu aos ferimentos, acabando por morrer enquanto era socorrido. A PM diz que com ele foram apreendidos uma pistola e três carregadores.

Já no sábado, os demais integrantes da quadrilha foram encurralados no povoado de Ponta D'Água, a 160 quilômetros da sede de Sento Sé. Houve troca de tiros. No confronto, mais nove suspeitos foram baleados. Um deles conseguiu fugir. O refém foi libertado sem ferimento.

Segundo a PM, "o socorro foi prestado de forma imediata pelas guarnições", mas todos os baleados morreram. No local, foram apreendidos materiais que indicam que o bando se preparava para roubar um banco na cidade - 5 fuzis, 4 pistolas, 2 revólveres, farta munição, coletes balísticos, explosivos, vestimentas camufladas, balaclavas, entre outros.