O goleiro Fernando Prass e o atacante Gabriel Jesus foram convocados pela Seleção Brasileira para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (29). O torneio será realizado entre os dias 5 e 21 de agosto.
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação _ Em 2015, Gabriel Jesus foi vice-campeão do Mundial Sub-20 com a Seleção Brasileira
Atual maior artilheiro de todo o elenco (ao lado de Luan), com 23 gols, e principal goleador da equipe na temporada, com 16 bolas na rede, Gabriel Jesus pode fazer história na capital carioca ao conquistar uma medalha de ouro inédita para o país.

Captado pelas categorias de base em 2012, na categoria sub-15, e profissional desde o começo de 2015, o camisa 33 chama a atenção desde que chegou. Em 2013, pelo Sub-17, conquistou a International Cup de Arapongas, no Paraná, na qual anotou oito gols e foi artilheiro do clube. No ano seguinte, deslanchou e quebrou o recorde do Campeonato Paulista Sub-17, com 37 tentos em 22 jogos.

O desempenho arrasador na base o levou logo para a equipe principal. No segundo semestre de 2014, já foi relacionado para alguns duelos. Em 2015, disputou a Copa São Paulo e marcou cinco gols. Ao todo, na base, disputou 60 embates e marcou 68 vezes. Também foi campeão da Apire Tri-Series (2013), no Qatar, e foi vice-campeão estadual Sub-17 (2014).

Promovido definitivamente ao time principal, recebeu sua primeira oportunidade na Seleção Brasileira Sub-20 em março de 2015, aos 17 anos, para um torneio amistoso na Áustria. Sua grande oportunidade com a camisa amarelinha surgiu dois meses depois, quando integrou a equipe brasileira no Mundial da categoria, na Nova Zelândia. Apesar de sua boa performance, com participação em sete jogos e um gol marcado, o título bateu na trave e o Brasil foi vice-campeão.

Consolidado como principal revelação do Verdão nos últimos anos, marcou seu primeiro gol pelo Palmeiras na Copa do Brasil de 2015, no duelo contra o ASA-AL. Sua principal atuação no torneio, que terminou com o tricampeonato do Palmeiras, foi contra o Cruzeiro, pelas oitavas de final: marcou dois gols e deu uma assistência. Além do título, Jesus teve mais o que comemorar no fim de 2015, já que foi eleito o 'atleta revelação do Brasileirão'.
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação _ Aos 37 anos, Fernando Prass foi chamado para a Seleção Brasileira pela primeira vez
Prass

Já Prass, após anos dourados no Palestra Italia, vê a sua carreira ser coroada aos 37 anos. Após nunca ter sido chamado para uma equipe nacional, o camisa 1 palestrino é um dos três convocados acima dos 23 anos (junto de Neymar e Douglas Costa).

Desde o fim de 2012 no clube, o goleiro soma 191 partidas, com 103 vitórias, 38 empates e 50 derrotas. Ele, com contrato até o final de 2017, é no momento o 80º jogador que mais atuou na história e o 8º goleiro com mais prélios. No século XXI, ele é também o 8º com mais confrontos, ao lado de Mauricio Ramos. Em 2016, ele é o único do elenco com participação de 100% em todos os 36 duelos do Verdão.

Antes do Palmeiras, Prass foi ídolo e contabilizou histórias longevas também no Coritiba (186 jogos) e Vasco da Gama (248). Revelado pelo Grêmio, clube pelo qual atuou por dez anos, o arqueiro fez também carreira fora do país: entre 2005 e 2008, defendeu as cores do União Leiria-POR. No time luso, conquistou o prêmio de melhor goleiro do Português em 2006/2007 (concedido pelo jornal A Bola) e ajudou a classificar a modesta equipe à Copa Uefa (atual Liga Europa) do ano seguinte.


Micale, técnico do Brasil, elogia Prass

Após a divulgação da lista dos convocados, o técnico Rogério Micale, da Seleção Brasileira Olímpica, explicou a inclusão do goleiro Fernando Prass.

“Ele tem esse perfil de liderança. Tenho muitas informações, ele é o capitão de sua equipe e um jogador que exerce grande liderança. Atualmente, no Brasil, ele tem se destacado e vem fazendo ótima campanha com o Palmeiras. Vamos disputar um torneio que pode ser resolvido nas penalidades, e ele já provou estar apto a isso, que tem essa experiência”, afirmou, antes de emendar:
 “São vários fatores técnicos e ele tem perfil agregador. É um jogador que quer ganhar sempre e queremos um atleta assim na Seleção. Ele tem qualidade técnica e sabe a importância de estar vestindo a camisa da Seleção, a relevância de representar nosso país, ter amor por fazer isso. A nossa motivação, hoje, além da medalha, é estar vestindo a camisa da Seleção. O Fernando Prass se enquadra neste perfil", completou.

Por: Luan Sousa - Departamento de Comunicação do Palmeiras