O homem suspeito de assassinar a esposa no município de Tucano, irá a Júri Popular. A informação foi divulgada pelo Tribunal de Justiça, contudo, a data do julgamento ainda não foi definida.

A família de Lícia Maria acusa o marido dela, Antônio Carlos Bittencourt, de ter cometido o crime. Mas, o suspeito e os filhos do casal dizem que ela sofria de depressão e cometeu suicídio.

Antônio Carlos, apontado como principal suspeito do crime, ficou preso por seis meses, mas está em liberdade por meio de um habeas corpus. Ele afirmou que a mulher estava com problemas de depressão desde que o pai dela teria se enforcado.

O marido e os filhos contaram que sempre perceberam um comportamento estranho de Lícia, que tinha a autoestima baixa e começou tratamento com um psicólogo após ser vítima de três assaltos na relojoaria da família.

O casal morava ao lado da casa da mãe de Lícia e, quando Antônio Carlos encontrou a mulher com ferimentos no pescoço, pediu socorro a sogra para levá-la ao hospital, mas Lícia não resistiu. Na unidade de saúde, os médicos desconfiaram das marcas no pescoço e o corpo da vítima foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal). Antônio foi preso no velório sob a suspeita de ter matado a mulher, mas, a princípio, nem mesmo a família da vítima acreditou na hipótese.

Dona Amaria José Araújo, mãe da professora, começou a desconfiar do genro após uma conversa dias após o enterro. A sogra afirmou que Antônio pediu para ela mentir e dizer que viu o corpo da filha pendurada para confirmar o suicídio.

A filha do casal, Ana Carla Bittencourt, diz que nunca houve problemas entre os pais. O filho, Mateus Bittencourt, conta que a mãe estava em depressão e não queria sair de casa.

A família de Lícia tenta barrar na Justiça o direito dos filhos à herança deixada pela mãe, o que piorou o clima entre as duas partes. Eles afirmam que Antônio Carlos sempre teve interesse pelos bens herdados por Lícia. O homem nega ter se casado por interesse.

O promotor Davi Galo afirmou que Lícia foi assassinada e disse que a prova do processo é toda técnica.

Já o advogado, Fabiano Pimentel, rebateu as acusações do Ministério Público, alegando que não há provas que incrimine Antônio Carlos e que as perícias demonstram que foi suicídio.
A família de Lícia Maria (foto) acusa o marido dela, Antônio Carlos Bittencourt, de ter cometido o crime

Fonte: Portal do Clériston Silva