Mais um suspeito de integrar o bando responsável por uma onda de assaltos nos municípios de Araci e Serrinha morreu após trocar tiros com policiais da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO), por volta das 11h desta terça-feira, 9, na zona rural de Santa Bárbara.

As ações criminosas ocorreram na noite de segunda-feira, 8. Outros três suspeitos, que ainda não foram identificados, também morreram após perseguição e troca de tiros na BR-116 [ver matéria].

Segundo a PM, Jeferson Almeida da Silva, de 21 anos, teria escapado do primeiro confronto com os policiais na noite de segunda-feira, 8. Ele foi localizado após a polícia receber uma denúncia de que um homem desconhecido e em atitude suspeita estava circulando na localidade conhecida como Estrada da Varginha, na região do povoado Gravatá.

Guarnições da CETO e do 3º Pelotão foram até o local. Ao perceber as viaturas se aproximando, o homem abandonou uma mochila e embrenhou-se no mato. Os policiais seguiram no encalço do suspeito, deram ordem de parada, mas não foram atendidos. Nesse momento, o suspeito sacou uma arma de fogo e começou a atirar contra as equipes.

Os PMs revidaram a agressão, iniciando uma troca de tiros. Durante o tiroteio, Jeferson foi alvejado na altura do abdômen e morreu no Hospital Municipal de Santa Bárbara. O rapaz possui duas tatuagens de palhaços, que segundo a polícia, representam matador de policial.

Com o homem morto, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com seis munições, sendo quatro deflagradas e duas intactas. Segundo a PM, um documento encontrado dentro da mochila do suspeito indica que ele já tinha passagem por roubo.
O rapaz possui tatuagens de palhaços, que segundo a polícia, representam matador de policiais