Na manhã desta quinta-feira (22), o condutor de um caminhão carregado de melões morreu e teve o corpo preso às ferragens depois que o veículo tombou na BA-026, a cerca de 20 km de Maracás, no sudoeste da Bahia. A carga ficou espalhada na rodovia.
Pouco tempo depois a cidade de Tucano ficou polvorosa com a possibilidade de a vítima ser o popularmente conhecido motorista de ambulância local “Gonzaga”. Ele era funcionário público, dirigia caminhão e um apaixonado artista da jardinagem. O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local por volta das 5h40, mas a pista só foi liberada pouco antes das 11h, quando o corpo foi retirado.
No final da noite foi confirmado que a vítima do acidente se tratava de “Gonzaga”, que faleceu e teve seu corpo encaminhado para o IML de Jequié. Ainda não há informações sobre as circunstâncias do acidente, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Também não há informações sobre feridos. O caminhão tem placa de Guarulhos (SP) e pertence a Ronaldo, um empresário de Tucano.
O 8º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), de Jequié, foi ao local junto com equipe da PRE.
Gonzaga, o artista da Jardinagem
O Senhor Gonzaga é um tipo de artista que não cursou aulas, mas aprendeu na vontade de ver a vida mais bela e mais representada artisticamente pelos seus feitos. Ele, auto didata, traz aos jardins de Tucano um encanto a mais. As árvores que passam pela mãos deste artista certamente não serão a mesma, pois Sr. Gonzaga transforma e dá novas formas às árvores da cidade, em especial formas artísticas, a mais vista e casas, modelos de casas. Construir uma casa ao podar uma arvore não é para qualquer um jardineiro, ou se estuda muito o modelo de transformação ou se faz como o sr. Gonzaga.
Com inspiração e dom de criar e fazer a arte brotar de suas mãos e suas tesouras afiadas nas ruas de Tucano, são raros os momentos de encontrar este artista trabalhando. Ele é funcionário público na área de saúde e por “hobby” transforma as árvores. Confira a entrevista do Tribuna Sisaleira (Luiz Santana) com o artista:

Fonte: A Voz do Campo